Smart Cities: tecnologias que ajudam no dia a dia

arranha céus de cidade grandeO conceito de Smart Cities é algo que já vem sendo explorado há algum tempo pela indústria tecnológica. É importante destacar que uma smart city não é uma única tecnologia, mas sim um conceito, que une várias áreas do conhecimento humano. Em geral, tais tecnologias são aplicadas à melhoria das condições de vida das pessoas nos ambientes urbanos. Os mais variados aspectos da vida humana dentro das sociedades modernas podem ser observados dentro desse conceito.

Já existe algum tempo que as grandes empresas estão trabalhando em conjunto para resolução de problemas. Nomes como IBM, Google, Microsoft, entre outros, tem vários casos de sucesso sobre o assunto.

IBM e o Centro de Operações do Rio de Janeiro

Um dos casos mais conhecidos do conceito de smart cities é o do Centro de Operações do Rio de Janeiro. A Prefeitura da cidade, que em 2011 estava em face do recebimento da Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, estava com um desafio: enfrentar os problemas relacionados à criminalidade, infraestrutura e desastres naturais. Os sistemas de tratamento dessas ocorrências por parte do poder público não tinham a velocidade necessária para responder aos eventos quando ocorriam.

Dessa forma, a Prefeitura procurou ajuda para resolver resolver esses problemas. Em parceria com a IBM, foi criado o Centro de Operações do Rio de Janeiro. Mais de 30 agências, que ofereciam os serviços públicos de maneira separada, agora passaram a ser integradas com o novo centro de operações.

O equipamento coleta e analisa dados dos mais variados setores da cidade, permitindo que agentes de segurança, defesa civil e outros possam verificar e tomar providências mais rapidamente. Sensores e vídeos provêm dados, organizando um mapa em tempo real, facilitando a visualização de problemas. Em determinadas situações, os algoritmos de inteligência e análise ajudam a prever situações de emergência, e os agentes podem tomar providências antes mesmo que ocorram. O vídeo abaixo (em inglês) mostra como a IBM fez o Centro de Operações.

Mobilidade Urbana: o grande desafio das cidades pelo mundo

A mobilidade urbana é considerada um dos maiores desafios para as cidades em todo o mundo. Os constantes congestionamentos geram prejuízos das mais variadas maneiras, sejam eles financeiros, de saúde pública, etc. Dentro desse contexto, temos o caso do Google como uma grande referência. Google Maps e Google Earth são ferramentas largamente utilizadas pelo grande público devido as funcionalidades que possuem. O que poucas pessoas sabem é que essas ferramentas também são utilizadas por agentes governamentais para prover cidades mais rápidas e inteligentes.

Mobilidade

A própria Alphabet possui outra empresa focada exclusivamente em desenvolvimento de soluções para cidades inteligentes: a Sidewalk Labs desenvolveu um sistema com carros especiais que coletam imagens da cidade para verificar a quantidade de vagas de estacionamento que existem disponíveis. Cruzando esses dados com dados do Google Maps e com sensores em parquímetros, o Google Maps consegue fazer trajetos que in ao ganhar diquem locais de estacionamento vagos. Esse sistema, chamado de Flow, entrou em teste na cidade de Columbus ao ganhar um concurso de U$$ 140 milhões.

As tecnologias que impulsionam o conceito

As possibilidades que surgem a partir do conceito de smart cities são das mais variadas. Existem tecnologias específicas de cada área de atuação. Porém, existem outras que são relativamente comuns à todas as soluções que encontramos hoje em dia.

Podemos citar logo de cara cloud computing: o modelo de computação em nuvem permite que essas ideias venham à tona devido a capacidade de processamento gigantesca que os provedores de nuvem possuem. Além disso, a nuvem permite a obtenção de dados em qualquer lugar, devido a mobilidade que a mesma permite.

Outra tecnologia importante envolvida é a da Internet das Coisas (IoT). É bem fácil pensar que podemos obter grandes quantidades de dados para análise através das pessoas com seus smartphones. Porém, nem todo tipo de dado pode ser obtido através de smartphones. Além disso, as crescentes preocupações sobre privacidade tem aumentado a resistência dos usuários a cederem seus dados para as empresas. Nesse sentido, a IoT vem como uma outra maneira de aumentar esse tipo de eficiência de dados.

data center

Sensores que estejam juntos das pessoas, como os das tecnologias vestíveis, ajudam a verificar problemas de saúde de uma comunidade inteira. Outras iniciativas envolvem a construção de dispositivos com sensores dedicados a uma determinada aplicação. A cultura maker é uma grande propulsora do desenvolvimento de aplicações baseadas em IoT. A Microsoft se destaca nesse sentido, oferecendo aos pesquisadores e desenvolvedores toda uma plataforma de desenvolvimento, que combina hardware, Windows 10 e Azure para soluções com alta capacidade de inovação.

Existem ainda outros conceitos de menor escala, como padrões emergentes de comunicação e novas plataformas de hardware.

A importância do conceito de smart cities

As smart cities têm impulsionado a indústria como um todo, devido ao seu amplo espectro de soluções. E a demanda por essas soluções não para de crescer. Estima-se que 66% da população humana deverá viver dentro dos grandes centros urbanos até 2050. Além disso, mudanças culturais provocadas pela era da informação demandam novas abordagens para resolução de problemas. E claro, a expectativa de geração de negócios, estimada em US$ 757,74 bilhões aumentam a importância desse conceito.

Rodapé do site