Casos de Sucesso

Veja como as soluções da Lanlink ajudam as organizações a conduzir seus negócios com sucesso.

Como a solução de networking implantada pela Lanlink trouxe saltos de produtividade para o TJCE

logo tjce

Resumo

Com mais de 366.000 ações distribuídas somente em 2015 – 180.000 destas tramitando apenas no meio eletrônico –, o centenário Tribunal de Justiça do Estado do Ceará realizou edital licitatório, com finalidade de eleger empresa parceira para implantar solução tecnológica. O objetivo dessa atualização era tornar a infraestrutura mais robusta, de forma a atender o montante de dados e viabilizar as crescentes operações, trazendo ganhos tanto para o TJCE, quanto para a sociedade, que pode contar com uma tramitação mais ágil de processos.

O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará – TJCE, ao longo dos seus 147 anos de atuação, é o órgão do Poder Judiciário com jurisdição em todo o território estadual que tem contribuído com o processo de construção da cidadania do povo Cearense através do acesso à justiça, prestando serviços fundamentais para a população.

Tamanha responsabilidade do Tribunal acarreta na necessidade de uma robusta infraestrutura de Tecnologia da Informação e Comunicação – TIC, que possa atender prontamente as demandas recebidas. Para se ter uma ideia, no ano de 2016, o TJCE possuía um acervo de 1.142.387 processos judiciais aguardando julgamento. Além disso, foram distribuídas mais de 414.000 novas ações judiciais, sendo mais de 220.000 tramitando apenas em formato eletrônico (digital).

O DESAFIO
Equipes do TJCE e Lanlink, no momento de implantação da nova arquitetura

Em 2007, o Tribunal anunciou a adoção do processo virtual eletrônico nos Juizados Especiais Cíveis e Criminais com o sistema do Conselho Nacional de Justiça o PROJUDI. Em 2010, houve o início da implantação do sistema judicial virtual, nas Varas Judiciais da Capital. Em 2011, foi a vez das unidades de 2º. Instancia serem virtualizadas, como por exemplo as Câmaras Criminais Isoladas e Reunidas, as Câmaras Cíveis Reunidas, o Tribunal Pleno e a Presidência do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). Sendo assim, todos os novos processos protocolados no TJCE e nas unidades Judiciárias da Capital, tem tramitação eletrônica, nos termos da Lei Federal nº 11.419, que dispõe sobre o uso de meio eletrônico na tramitação de ações, comunicação de atos e transmissão de peças processuais.

Esta adoção, acarretou o crescimento do tráfego de dados em toda a rede do Judiciário Estadual, sendo assim, a sua infraestrutura de rede necessitou de uma atualização, visando manter a disponibilidade e a continuidade do serviço.

A Secretaria de Tecnologia da Informação e o Departamento de Infraestrutura de TI do Tribunal, iniciaram um estudo de um Projeto Básico para substituir e adequar a infraestrutura de rede, que havia sido adquirida em 2009 e pensada para um momento onde o Tribunal não possuía os processos digitais.

O Planejamento deste Projeto Básico, foi primordial, como informa o servidor Judiciário Heldir Sampaio Silva, "Após a análise de vários players e tecnologias, foi possível construir uma solução para atender os desafios presentes e olhando para o futuro, o que possibilitou a antecipação de possíveis falhas de operação que pudessem ser notadas e causar prejuízos à sociedade cearense. "

O Tribunal lançou edital licitatório para o projeto de aquisição e implantação de um novo equipamento. “A Lanlink, que saiu como vencedora desse processo, revelou-se o melhor parceiro para superar esse desafio”, diz Cristiano Henrique Lima de Carvalho, Diretor de Infraestrutura de TI do TJCE.

A SOLUÇÃO
tjce

O Departamento de Infraestrutura de TI propôs uma solução com as seguintes características:

  • Switches tipo Core com capacidade de portas/módulos de 10Gb, 40Gb e 100GB;

  • Implementação de tecnologia de “Contexto de Dispositivo Virtual”;

  • Interligação entes os DataCenters utilizando fibras monomodo de 10Km a velocidade de 10 Gb;

  • Switches do tipo Topo de Rack;

  • Retirada de todo cabeamento Cat5, 5e, 6 e 6e (cabos de cobre);

  • Instalação de uplinks de fibras redundantes entre os Switches Topo de Rack e a Switch Core;

  • Implantação de caminhos redundantes nos uplinks de fibra de forma a “criar” um anel óptico nos DataCenters;

  • Instalação da Solução de hardware e software;

  • Treinamento.

A Lanlink apresentou a solução para a arquitetura de rede do Tribunal,  composta pelos seguintes equipamentos:

  • 2 switches core Cisco Nexus 7710, que compõem a espinha dorsal da rede do Tribunal com a implementação da tecnologia de Dispositivo Virtual.

  • 28 switches topo de rack (ToR – Top of Rack) Cisco Catalyst 2960X, que realizam a distribuição de conectividade para os servidores e aplicações do Tribunal e do Fórum Clóvis Beviláqua.

Para a administração e visibilidade da rede, o projeto contemplou ainda as soluções de gerenciamento de Data Center. Para este item, a Lanlink propôs a utilização da tecnologia Cisco para DataCenter, descritos a seguir:

  • Cisco Prime Data Center Network Manager (DCNM), software que permite a automação dos processos de rede para novos provisionamentos de aplicações virtuais, através de integração com um hypervisor.

  • Cisco Prime Infraestructure, software de gerenciamento de toda a infraestrutura do Data Center.

  • Cisco Prime Virtual Network Analysis Module (vNAM), software que traz visibilidade total do Data Center, incluindo ativos físicos e virtuais.

A escolha dos equipamentos Cisco pela Lanlink, na composição da sua oferta, não foi à toa. Os equipamentos Cisco são reconhecidos no mercado pela sua superioridade. A qualidade que os equipamentos entregam é uma característica fundamental, devido a criticidade que o ambiente do TJCE impõe. Em adição, todos os equipamentos foram cobertos com suporte e garantia Cisco por mais 3 anos.

Além disso, a solução completa previu o repasse técnico da solução Cisco, bem como treinamento de 80 horas aula para as equipes do Tribunal, e um técnico alocado por 4 semanas após a implantação.

O PLANEJAMENTO

Após a vitória do processo licitatório, a Lanlink iniciou juntamente ao Tribunal um extenso planejamento para a implementação do novo equipamento. Durante cerca de 3 meses, compreendidos entre dezembro de 2016 e março de 2017, as equipes da Lanlink e do Tribunal estiveram envolvidas em todo o planejamento e uma engenharia complexa para que a implantação deste projeto pudesse ser feita sem nenhum prejuízo à sociedade.

Fez parte do planejamento, uma análise da estrutura de rede para que possíveis impactos fossem mapeados e tratados para que a solução atendesse aos altos requisitos que o Tribunal impunha.

DESAFIOS DE IMPLEMENTAÇÃO
Uma força-tarefa foi necessária para a execução da implantação do projeto, sem maiores prejuízos ao Tribunal

O período de planejamento, teve uma grande quantidade de reuniões envolvendo todas as equipes, já que o tempo disponível para a implantação do novo equipamento era reduzido. E para tornar a situação ainda mais crítica, uma vez iniciada, a implementação já estaria sem volta. Como explica David Sá, Analista de Suporte da Lanlink, “O ponto crítico dessa implantação é que não existia a possibilidade de rollback. Uma vez iniciada, tínhamos que terminar, pois não teríamos como voltar atrás. ”

A equipe de Service Desk da Lanlink, que suporta o Tribunal, foi muito importante para o sucesso do projeto. Reconhecido como uma das melhores equipes de suporte externo do Brasil pelo HDI Brasil, o time de suporte apoiou ativamente a implantação da solução. Sem dúvida, o conhecimento do ambiente, e a adoção das melhores práticas de gerenciamento, foram fundamentais para o sucesso da operação.

Com o esforço conjunto, a implantação ocorreu conforme planejado.

Em apenas um final de semana, nossos especialistas fizeram a mudança dos equipamentos nos 2 (dois) DataCenters. No fim do dia 3 de março (uma sexta-feira), todos os serviços do Tribunal foram desligados, de forma a permitir a operação. Ao final do dia 5 de março (domingo), a implantação foi concluída, sem nenhum impacto as informações, prazos e negócios do Tribunal de Justiça do Estado do Ceará.

OS RESULTADOS

Com a implantação do equipamento, o TJCE ganhou mais confiabilidade com a sua nova arquitetura de rede. Para se ter ideia da robustez da nova infraestrutura, ela chega a oferecer até 10 vezes mais largura de banda que o equipamento anterior. Além da implantação, os treinamentos que compunham a solução foram de suma importância para o sucesso do projeto.

Os resultados trazem tranquilidade para a operação da TIC do Tribunal. A garantia de um bom funcionamento dos equipamentos de rede, permite que nos próximos anos a tramitação de processos e prestação de serviços à população possa ser feita sem atrasos ou interrupções relacionadas à TI. Como destaca Cristiano Henrique: “O ganho que o TJCE teve com a instalação dessa solução, sem dúvida, está auxiliando o Tribunal a seguir com o serviço à sociedade em pleno funcionamento. O suporte da Lanlink, e a velocidade com que essa instalação ocorreu também foram fundamentais nesse processo. Para mim, foi um trabalho excepcional, principalmente pela forma com que foi conduzido, rápida e silenciosamente”.

Lanlink 2019 © Todos os direitos reservados